1º FIC – Festival Internacional de Circo reúne artistas nacionais e internacionais em São Paulo

 

 

Arte, cultura, expressão, cores, acrobacias, malabarismos e muita palhaçada invadem São Paulo no mês de abril. O respeitável público da capital vivenciará, entre os dias 11 e 15, o universo e a magia circense do 1º FIC – Festival Internacional de Circo, promovido pela Associação dos Amigos de Memória do Circo com o apoio da Secretaria Municipal de Cultura.

 

“A Secretaria Municipal de Cultura criou várias formas de apoio às linguagens artísticas por meio de editais públicos inéditos. A realização do FIC é possível graças a um novo edital lançado em 2017 e que já apresenta resultado concreto. Estamos muito felizes com o FIC e esperamos que este seja o primeiro de vários outros festivais de artes na cidade de São Paulo”, ressalta o Secretário Municipal de Cultura, André Sturm.

 

O festival contará com mais de 40 atrações  vindas de diversas cidades brasileiras e também de artistas da Bélgica, Espanha, Itália, Argentina, Chile, Equador e Uruguai. Os espetáculos reúnem o encanto e a maestria do Circo mundial, enriquecidos pelo teatro, dança e cinema. Grandes nomes e inspirações estão confirmados, como o artista Tato Villanueva, da Argentina, e o Circo Pitanga, da Bélgica.  Grande parte das atividades acontece na Cidade do Circo, um espaço montado no Centro Esportivo Tietê, que contará com três lonas, palco e estrutura para apresentação de números aéreos. Uma praça de alimentação também será montada para receber os presentes com pipocas, algodão doce, cachorro quente e maçã do amor. Também serão oferecidos alimentos veganos e vegetarianos.

 

A abertura traz um atrativo especial: a Mostra Competitiva, onde números circenses disputam prêmios. Foram mais de 600 inscritos e apenas 12 finalistas selecionados para concorrerem a dois prêmios de R$ 5.000,00, que serão entregues para o Melhor Número de Pista e Melhor Número de Aéreo. Também serão premiados com o valor de R$ 1.000,00 os três números que receberem Menções Honrosas. O público também poderá participar como Júri Popular votando nos melhores da Mostra Competitiva.

 

O Circo além dos picadeiros

Além da Cidade do Circo, o FIC quebra fronteiras e conquista as ruas de outras regiões de São Paulo, levando aos bairros da periferia divertidos espetáculos. A programação dos palcos volantes pode ser acessada no site www.prefeitura.sp.gov.br/cultura, ou pelas redes sociais https://www.facebook.com/FIC-Festival-Internacional-de-Circo-da-Cidade-de-São-Paulo-741677622622950 e https://instagram.com/ficfestivaldecircosp.

 

SERVIÇO

O quê: 1º FIC – Festival Internacional de Circo

Onde: Centro Esportivo Tietê – Avenida Santos Dumont, 843 – Armênia

Quando: 11 a 15 de abril

Quanto: Grátis / Acesso livre para a Cidade do Circo – Os ingressos são distribuídos 02h antes de cada espetáculo

Para quem: Crianças de 0 a 200 anos são benvindas!

Lotação: Lona Família Orfei – 700 pessoas // Lona Família Seyssel: 375 pessoas // Lona Família Queirolo: 243 pessoas // Palco Família Tangara: 800 pessoas // Palco Dona Carola 700 pessoas

 

+ A Cidade do Circo tem acessibilidade para cadeirantes e conta com infraestrutura de banheiros, alimentação, segurança e ambulâncias.

 

+ Venha de transporte público: O Centro Esportivo Tietê fica a apenas 300 metros da Estação de Metro Armênia, e conta com 11 linhas de ônibus que saem de diversos pontos. Busque sua linha no site www.sptrans.com.br

 

Confira a Programação do 1º FIC – Festival Internacional de Circo

 

 

 

PROGRAMAÇÃO CIDADE DO CIRCO

 

QUARTA – 11/04

 

– 20H – LONA FAMÍLIA ORFEI – ABERTURA OFICIAL – MOSTRA COMPETITIVA DO FIC

A Mostra Competitiva teve aproximadamente 600 inscritos e apenas 12 selecionados. Artistas de diversos países competem a dois prêmios de R$ 5.000,00, sendo um prêmio para Número de Pista e outro para Número Aéreo. O público poderá se impressionar com a destreza e capacidade de manipulação de malabaristas, mágicos e acróbatas.

 

 

QUINTA – 12/04

 

– 19H30 – LONA FAMILIA QUEIROLO – Petit – FrutillaS con Crema (Chile) – 45 min. LIVRE

O espetáculo é a mais recente criação do clown, bufão e mímico chileno Claudio Martinez, o palhaço FrutillaS con Crema. Através de palhaçaria e técnicas de malabarismo de contato, FrutillaS apresenta uma versão renovada dos circos clássicos.

 

– 20H30 – LONA FAMILIA ORFEI – Menu Del Giorno – Compagnia Bellavita (Itália) – 60 min. LIVRE

Menu Del Giorno é um show de malabarismo cômico que sintetiza a atmosfera típica de uma Tratoria Italiana. No show, dois artistas apresentam um menu composto de números de habilidades e esquetes,  servidas como o desenrolar de uma refeição. O espetáculo reúne números com manipulação de cordas e apresenta truques com garrafas, colheres, copos, xícaras e ovos. Para o final a dupla reserva um número à prova de nervos com os pratos giratórios.

 

– 21H – LONA FAMÍLIA SEYSSEL – No – Núcleo Desastre (São Paulo – Brasil) – 50 min. CLASSIFICAÇÃO INDICATIVA: 14 ANOS

Duas letras, vários significados e conceitos: nó. É um laço apertado por fios, uma junção afetuosa, firmeza, dificuldade, mulher (nö, em húngaro). É a partir dessas relações e do significado da palavra nö que as artistas apresentam cenas tecidas de memórias, cheias de nó e cheia de nós, das mães, irmãs, avós, e das tantas outras mulheres que nos habitam. A apresentação une técnicas de trapézio, tecido acrobático, mastro chinês e malabarismos explorando as relações entre as diferentes interpretações da palavra “nó”.

 

 

SEXTA – 13/04

 

– 19H30 – LONA FAMILIA QUEIROLO – InversUs – Cia Éos (Sorocaba – Brasil) – 50 min. CLASSIFICAÇÃO INDICATIVA: 14 ANOS

Há uma linha tênue entre a loucura e a sanidade, entre o certo e o errado. InversUs convida o espectador a passar por cima desta linha, e ir além. É uma mistura de circo e dança, onde a dramaturgia é expressada com força e leveza, levando a magia dos movimentos no tecido, ao estático e dinâmico do trapézio, em meio ao estrondo das correntes suspensas junto da melodia balbuciada por Wim Mertens. Com desenvoltura e sensibilidade, as artistas da Cia Éos aprimoram o número de adágio, dominam as referências do double trapézio, da corda, tecido e quadrante.

 

– 20H30 – LONA FAMÍIA ORFEI – Cabaré Tradere – Direção de Lu Lopes

 

– 21H – LONA FAMILIA SEYSSEL – SobrevoltaS – Grupo Enxame (São Paulo – Brasil) – 55 min. CLASSIFICAÇÃO INDICATIVA: 14 ANOS

SobrevoltaS é um espetáculo de circo, sobre circo. Mergulhando na metalinguagem, os artistas se inspiram em suas trajetórias de formação e no sentido do que é o próprio circo hoje. Eles dividem com o público seus anseios, questionamentos e satisfações enquanto artistas: múltiplos, diversos, antagônicos e erráticos. Decidem abordar diversas estéticas do circo, questionando o que o constitui. Corda bamba, malabarismo, corda lisa, acrobacia e música ao vivo são técnicas utilizadas para apresentar um circo que está vivo, que pensa, que está em dúvida, que é aberto para o mundo, para sua história e para o agora.

 

 

SÁBADO – 14/04

 

– 11H – LONA FAMÍIA ORFEI – Máquina de Brasilidades – Cia Clownbaret (São Paulo – Brasil) – 50 min. LIVRE

Nesta atração, sete palhaços convidam o público para acionar um caça níquel, intitulado “Máquina de Brasilidades”. Quando o público aciona a máquina, um tema do imaginário brasileiro é sorteado, e a trupe encena a trama em esquetes com muita comédia e improviso. O repertório contém cerca de 20 temas da cultura brasileira, como frevo, boi-bumbá,  guaraná, peteca, literatura de cordel, quadrilha, ciranda, entre outros.

 

– 11H – PALCO DONA CAROLA GARCIA – Acuda Benedito – Cia Abbacircus (São Paulo – Brasil) – 50 min. LIVRE

O espetáculo conta a vida do vaqueiro Benedito, um retirante que se muda para a cidade grande e enfrenta grandes desafios, como uma cobra, a morte e a violência urbana. No espetáculo, a linguagem tradicional do mamulengo mescla-se com técnicas circenses e outras formas animadas, numa saborosa invenção de tipos que recriam a crônica do mundo globalizado, aliando tradição e contemporaneidade.

 

– 11H45 – PALCO FAMÍLIA TANGARÁ – Can Can Volant – Irmãos Sabatino (Uruguai) – 12 min. LIVRE

O Cancan é uma dança francesa criada em 1850, realizada por lindas moças vestindo roupas coloridas e esvoaçantes, com liberdade total de movimentos e ao som de trombones e cornetas. Com passos sensuais e acrobáticos, as dançarinas faziam a cidade de Paris perder a cabeça. Este espetáculo valoriza a virtuose e cria o inesperado, com homens no lugar das mulheres. Muita concentração, acrobacias e suspense, aliados ao bom humor da trupe, são os ingredientes utilizados no trapézio de voos e barra Fixa. A peça presta uma homenagem aos cabarets franceses da Belle Époque, do século XIX.

 

– 11H45 – LONA FAMILIA SEYSSEL – Cabaré 80 – Direção de Mônica Alla

 

– 12H30 – LONA FAMILIA QUEIROLO – Menu Del Giorno – Compagnia Bellavita (Itália) – 60 min. LIVRE

Menu Del Giorno é um show de malabarismo cômico que sintetiza a atmosfera típica de uma Tratoria Italiana. No show, dois artistas apresentam um menu composto de números de habilidades e esquetes,  servidas como o desenrolar de uma refeição. O espetáculo reúne números com manipulação de cordas e apresenta truques com garrafas, colheres, copos, xícaras e ovos. Para o final a dupla reserva um número à prova de nervos com os pratos giratórios.

 

– 14H – LONA FAMÍIA ORFEI – Circo dos Sonhos no Mundo da Fantasia – Circo dos Sonhos (São Paulo – Brasil) – 90 min. LIVRE

O espetáculo traz à cena a história de uma criança que tem um videogame, porém ele entrou em curto-circuito e se tornou um portal para o mundo da fantasia. Ly é transportada para o reino encantado do Circo dos Sonhos, onde acontece um show de surpresas com atrações inéditas e números aéreos. No picadeiro, há performances de grande impacto e números de báscula, contorção, rola, malabares, monociclo, equilíbrio no arame, tecido aéreo, faixa e muita palhaçada.

 

– 14H – PALCO DONA CAROLA GARCIA – Manifest – Tomi Soko (Argentina) – 10 min. LIVRE

Referência nos malabares, Tomi apresentará um número manipulando papel e bolinhas.

 

– 14H45 – LONA FAMILIA SEYSSEL – Cordas Nupciais – Circo Pitanga (Bélgica) – 50 min. LIVRE

A trupe do Circo Pitanga apresenta um espetáculo que brinca com acrobacias, esquetes de teatro, entre outros. O enredo traz à cena o momento mais importante na vida de um casal: o casamento. Porém, a pressa e o destino os envolvem em vários acontecimentos desastrosos e cômicos, que dão mote para números aéreos de tirar o fôlego. Será que haverá um final feliz?

 

– 15H30– LONA FAMILIA QUEIROLO – Petit – FrutillaS con Crema (Chile) – 45 min. LIVRE

O espetáculo é a mais recente criação do clown, bufão e mímico chileno Claudio Martinez, o palhaço FrutillaS con Crema. Através de palhaçaria e técnicas de malabarismo de contato, FrutillaS apresenta uma versão renovada dos circos clássicos.

 

– 15H30 – PALCO DONA CAROLA GARCIA – Carne Negra – Pipa Luke (Equador) – 06 min. LIVRE

Referência na manipulação de Bambolês, esta artista autodidata apresentará um bem executado número ao som de Carne Negra, de Elza Soares.

 

– 16H – PALCO FAMÍLIA TANGARÁ – Can Can Volant – Irmãos Sabatino (Uruguai) – 12 min. LIVRE

O Cancan é uma dança francesa criada em 1850, realizada por lindas moças vestindo roupas coloridas e esvoaçantes, com liberdade total de movimentos e ao som de trombones e cornetas. Com passos sensuais e acrobáticos, as dançarinas faziam a cidade de Paris perder a cabeça. Este espetáculo valoriza a virtuose e cria o inesperado, com homens no lugar das mulheres. Muita concentração, acrobacias e suspense, aliados ao bom humor da trupe, são os ingredientes utilizados no trapézio de voos e barra Fixa. A peça presta uma homenagem aos cabarets franceses da Belle Époque, do século XIX.

 

– 16H15 – LONA FAMÍIA ORFEI – Máquina de Brasilidades – Cia Clownbaret (São Paulo – Brasil) – 50 min. LIVRE

Nesta atração, sete palhaços convidam o público para acionar um caça níquel, intitulado “Máquina de Brasilidades”. Quando o público aciona a máquina, um tema do imaginário brasileiro é sorteado, e a trupe encena a trama em esquetes com muita comédia e improviso. O repertório contém cerca de 20 temas da cultura brasileira, como frevo, boi-bumbá,  guaraná, peteca, literatura de cordel, quadrilha, ciranda, entre outros.

 

– 17H45 – LONA FAMÍLIA QUEIROLO – Alegria no Circo – Cia Reprises (São Paulo – Brasil) – 50 min. LIVRE

Uma flor com o perfume capaz de encantar as mocinhas, uma prova para descobrir o palhaço mais inteligente, uma caçada, histórias de espanto em frente ao cemitério… Essas são algumas das cenas que compõem o espetáculo “Alegria do circo”, criado a partir de tradicionais esquetes cômicos de circo. Nove palhaços em cena, com seus instrumentos, seus trejeitos e suas habilidades transformam qualquer espaço em um verdadeiro picadeiro, dando foco a memória do circo brasileiro e mantendo viva uma tradição que jamais deve acabar

 

– 18H15 – PALCO DONA CAROLA GARCIA – Circo do só eu – Barracão Teatro (Campinas – Brasil) – 60 min. LIVRE

O majestoso Circo do Sol, com todas as suas atrações fenomenais, aceitou prazerosamente o convite para se apresentar nesta cidade até que recebe outra proposta muito mais lucrativa e decide cancelar, de última hora, a apresentação do espetáculo. Zabobrim, o palhaço, vem para tentar apresentar sozinho o grande espetáculo com números de equilíbrio de pratos, macacos em monociclo, hipnose, mágica e acrobacia. Muitas são as confusões e atrapalhações deste palhaço durante o esforço de realizar sozinho o espetáculo de uma companhia inteira.

 

– 19H – PALCO FAMÍLIA TANGARÁ – Can Can Volant – Irmãos Sabatino (Uruguai) – 12 min. LIVRE

O Cancan é uma dança francesa criada em 1850, realizada por lindas moças vestindo roupas coloridas e esvoaçantes, com liberdade total de movimentos e ao som de trombones e cornetas. Com passos sensuais e acrobáticos, as dançarinas faziam a cidade de Paris perder a cabeça. Este espetáculo valoriza a virtuose e cria o inesperado, com homens no lugar das mulheres. Muita concentração, acrobacias e suspense, aliados ao bom humor da trupe, são os ingredientes utilizados no trapézio de voos e barra Fixa. A peça presta uma homenagem aos cabarets franceses da Belle Époque, do século XIX.

 

– 19H45 – LONA FAMÍLIA SEYSSEL – Circo Zanni – Circo Zanni (São Paulo – Brasil)

Circo Zanni é um espetáculo de variedades, que reúne o que há de melhor dos artistas que integram a companhia, formada por diferentes grupos circenses atuantes na cidade de São Paulo (La Mínima, Circo Amarillo, Artinerant’s e Piccolo Circo). O Espetáculo tem uma estrutura próxima do circo clássico ao mesmo tempo que evidencia as caraterísticas contemporâneas trazidas por seus integrantes, através de números aéreos, de acrobacia, equilíbrio e magia, além, é claro, de palhaçaria clássica.

 

– 20H15 – LONA FAMÍIA ORFEI – Histórias Contadas de Cima – Fulanas Cia de Circo (Bahia – Brasil) – 60 min. LIVRE

O espetáculo traz à cena cinco mulheres e suas histórias fantásticas, contadas das alturas. No picadeiro, a Menina que Comia Borboletas, Sônia Sonâmbula, A Mulher que Contava Tudo e Virou Número, As Gêmeas do 20º Andar e a Mulher Gorila. As peripécias de cada uma das personagens são vividas no chão, em números cômicos, e no alto, em trapézio, tecido em rede, escada giratória e cadeira aérea.

 – 20H15 – PALCO DONA CAROLA GARCIA – Chocobrothers – Cia Chocobrothers (Espanha) – 50 min. LIVRE

A trupe combina diferentes técnicas circenses como manipulação de chapéus, equilíbrio em parada de mão, malabarismos com claves, equilíbrio em rola-rola, barra fixa e mesa de dândis mesclando os números com grandes doses de humor. Precisão, projeção, poder e prazer, são maneiras de definir a atuação desses três personagens carismáticos: Brian, o glamuroso apresentador; Jenifer, a dançarina empolgada e James, o “quase” rei da acrobacia. As situações inusitadas que criam durante a apresentação prometem divertir o público com performances de alto risco e cenas nostálgicas.

 

– 21H – LONA FAMÍLIA QUEIROLO – Tubinho contra o Lobisomem – Circo de Teatro Tubinho (Paraná – Brasil) – 75 min. CLASSIFICAÇÃO INDICATIVA: 16 ANOS

Entra em cena aqui o Circo-Teatro, com Tubinho trazendo ao picadeiro a lenda do Lobisomem. Ao capturar um Lobisomem que amedronta um vilarejo, o herói é arranhado pela fera. Se a lenda se confirmar, em pouco tempo ele se transformará em outro Lobisomem.  O que será do herói ferido? Quantos Lobisomens devem rondar a cidade? No meio desse thriller está o palhaço Tubinho, aprontando suas peripécias para desvendar o mistério.

 

 

DOMINGO – 15/04

 

– 11H – LONA FAMÍIA ORFEI – Histórias Contadas de Cima – Fulanas Cia de Circo (Bahia – Brasil) – 60 min. LIVRE

O espetáculo traz à cena cinco mulheres e suas histórias fantásticas, contadas das alturas. No picadeiro, a Menina que Comia Borboletas, Sônia Sonâmbula, A Mulher que Contava Tudo e Virou Número, As Gêmeas do 20º Andar e a Mulher Gorila. As peripécias de cada uma das personagens são vividas no chão, em números cômicos, e no alto, em trapézio, tecido em rede, escada giratória e cadeira aérea.

– 11H – PALCO DONA CAROLA GARCIA – Sananab – Cia Pé de Chinelo (Ribeirão Preto – Brasil) – 50 min. – LIVRE

O espetáculo retrata o universo de Bisgoio, um ser ingênuo, estúpido e humano a flor da pele.  Vivenciando situações embaraçosas e surpreendentes, o palhaço constrói e desconstrói tudo ao seu redor revelando sua essência. Sananab é um encontro poético e engraçado que tem como principal motivo a troca entre palhaço e público.

 

– 11H45 – LONA FAMILIA SEYSSEL – Chocobrothers – Cia Chocobrothers (Espanha) – 50 min. LIVRE

A trupe combina diferentes técnicas circenses como manipulação de chapéus, equilíbrio em parada de mão, malabarismos com claves, equilíbrio em rola-rola, barra fixa e mesa de dândis mesclando os números com grandes doses de humor. Precisão, projeção, poder e prazer, são maneiras de definir a atuação desses três personagens carismáticos: Brian, o glamuroso apresentador; Jenifer, a dançarina empolgada e James, o “quase” rei da acrobacia. As situações inusitadas que criam durante a apresentação prometem divertir o público com performances de alto risco e cenas nostálgicas.

 

– 11H45– PALCO FAMÍLIA TANGARÁ – Can Can Volant – Irmãos Sabatino (Uruguai) – 12 min. LIVRE

O Cancan é uma dança francesa criada em 1850, realizada por lindas moças vestindo roupas coloridas e esvoaçantes, com liberdade total de movimentos e ao som de trombones e cornetas. Com passos sensuais e acrobáticos, as dançarinas faziam a cidade de Paris perder a cabeça. Este espetáculo valoriza a virtuose e cria o inesperado, com homens no lugar das mulheres. Muita concentração, acrobacias e suspense, aliados ao bom humor da trupe, são os ingredientes utilizados no trapézio de voos e barra Fixa. A peça presta uma homenagem aos cabarets franceses da Belle Époque, do século XIX.

 

– 12h30 – LONA FAMÍLIA QUEIROLO – O Homem Foca – Guga Morales (Rio de Janeiro – Brasil) – 45 min. LIVRE

Este espetáculo mistura números de equilíbrio extremo com malabarismos. Guga Morales ficou conhecido como o Homem Foca após ter aperfeiçoado uma técnica circense no qual o artista equilibra uma bola sobre um cone na boca até finalizar com o equilíbrio de taças sobre o fio de uma faca. Encerrando o espetáculo vem o número de monociclo onde o artista apresenta truques de dissociação e malabarismo a dois metros de altura.

 

– 12H30 – PALCO DONA CAROLA GARCIA – Amor e Risco – O Atirador de Facas – Daniel Wolf e Estrela Rigoletto – (São Paulo – Brasil) – 06 min. LIVRE

Neste número de risco e tensão, Daniel Wolf atira facas em Estrela Rigoletto com seus olhos vendados.

 

– 13h15– PALCO FAMÍLIA TANGARÁ – Can Can Volant – Irmãos Sabatino (Uruguai) – 12 min. LIVRE

O Cancan é uma dança francesa criada em 1850, realizada por lindas moças vestindo roupas coloridas e esvoaçantes, com liberdade total de movimentos e ao som de trombones e cornetas. Com passos sensuais e acrobáticos, as dançarinas faziam a cidade de Paris perder a cabeça. Este espetáculo valoriza a virtuose e cria o inesperado, com homens no lugar das mulheres. Muita concentração, acrobacias e suspense, aliados ao bom humor da trupe, são os ingredientes utilizados no trapézio de voos e barra Fixa. A peça presta uma homenagem aos cabarets franceses da Belle Époque, do século XIX.

 

– 13H15 – PALCO DONA CAROLA GARCIA – Circo sem Fronteiras – Cia Palhaços sem Fronteiras – 50 min. – LIVRE

Este espetáculo de variedades combina diversão e comicidade por meio de números de malabares, equilíbrio bambolê e palhaçaria. O elenco é formado por diversas companhias e artistas que se reuniram por um objetivo comum: desenvolver projetos circenses para regiões afetadas por situações de crise, causadas tanto por guerras e desastres naturais, como em áreas de exclusão social.

 

– 14H – LONA FAMILIA ORFEI – Vida de Circo – Trupe Circodança (São Paulo – Brasil) – 50 min. LIVRE

Este espetáculo une quatro das principais artes: dança, circo, teatro e cinema. Artistas circenses, atores e bailarinos com necessidades especiais e mobilidade reduzida contam a história de Laura e sua trupe sob uma lona de circo.  Essa integração faz com que cada artista utilize o máximo de seu talento e se supere continuamente, rompendo com todos os preconceitos. A Cia Circodança acredita que a arte foi feita para todos e sua proposta é quebrar barreiras e paradigmas para que o artista seja percebido como um agente ativo das suas necessidades e vontades, com potencial criativo e sensibilidade para realizar grandes eventos, independente de sua mobilidade ou necessidade especial.

 

– 14H45 – PALCO DONA CAROLA GARCIA – Fonzera – Cia Singular (São Paulo – Brasil) – 50 min. LIVRE

“FONZERA” é a tradução do que o palhaço Fonso faz em cena e leva ao público a magia do Circo. O espetáculo solo é repleto de mágicas, mímica e ventriloquia, apresentando artes circenses que se tornam mais raras a cada ano. Fonso leva o público ao seu mundo, onde um desenho fala, uma pessoa se transforma em um boneco e as mágicas são incríveis, até mesmo quando dão errado, sempre jogando com o erro no universo do palhaço.

 

– 14H45 – LONA FAMILIA SEYSSEL – Cordas Nupciais – Circo Pitanga (Bélgica) – 50 min. LIVRE

A trupe do Circo Pitanga apresenta um espetáculo que brinca com acrobacias, esquetes de teatro, entre outros. O enredo traz à cena o momento mais importante na vida de um casal: o casamento. Porém, a pressa e o destino os envolvem em vários acontecimentos desastrosos e cômicos, que dão mote para números aéreos de tirar o fôlego. Será que haverá um final feliz?

 

– 15H30 – LONA FAMILIA QUEIROLO – O Circo Fubanguinho – Trupe Lona Preta (São Paulo – Brasil) – 50 min. LIVRE

Inspirado nas charangas, farsas e bufonarias, o espetáculo traz à cena a história de dois palhaços que, apesar de expulsos do picadeiro e demitidos da trupe pelo dono do circo, tentam de todas as maneiras reconquistar seus empregos. Motivados por interesses diferentes, o dono do circo e os funcionários formam uma união de contrários. O primeiro polo representa a ordem, a produtividade e a eficiência; já o segundo simboliza a marginalidade, a ineficiência e improdutividade. Desse sistema de contradições são extraídos os elementos mais valiosos das cenas.

 

– 16H15– PALCO FAMÍLIA TANGARÁ – Can Can Volant – Irmãos Sabatino (Uruguai) – 12 min. LIVRE

O Cancan é uma dança francesa criada em 1850, realizada por lindas moças vestindo roupas coloridas e esvoaçantes, com liberdade total de movimentos e ao som de trombones e cornetas. Com passos sensuais e acrobáticos, as dançarinas faziam a cidade de Paris perder a cabeça. Este espetáculo valoriza a virtuose e cria o inesperado, com homens no lugar das mulheres. Muita concentração, acrobacias e suspense, aliados ao bom humor da trupe, são os ingredientes utilizados no trapézio de voos e barra Fixa. A peça presta uma homenagem aos cabarets franceses da Belle Époque, do século XIX.

 

-16H15 – LONA FAMÍLIA ORFEI – Le Petit Poutpourri – Parque do Circo (São Paulo – Brasil) – 50 min. LIVRE

Este espetáculo apresenta números que incluem comédia física, gags cômicas e destrezas elevadas, criando uma atmosfera mágica e construindo junto com o público um original espetáculo circense. Trata-se de um show de variedades composto por diferentes artistas que se revezam entre o palco e a banda, construindo cenas que cativam a família inteira.

 

– 17H – PALCO DONA CAROLA GARCIA – Mix Dux – Circo Dux (Rio de Janeiro) – 50 min. – LIVRE

O espetáculo é composto por uma seleção dos números do repertório do Circo DUX, lapidados ao longo de diversas apresentações no Brasil e no exterior. Voltado para todo tipo de público, Mix Dux traz à cena uma coletânea de experiências, com números surpreendentes. Sempre envolvendo a destreza e a comicidade, o espetáculo apresenta força, ilusionismo, música e outras habilidades circenses. Os artistas também executam músicas clássicas até os funks contemporâneos em um piano de canecas.

 

– 17H45 – LONA FAMIIA QUEIROLO – Magia – Turma do Biribinha –(Alagoas – Brasil) – 06 min. LIVRE

No picadeiro, Biribinha usa seus velhos truques de mágica para dirigir um filme, sem elenco e sem dinheiro. Ao longo do caminho Biribinha descobre que é dentro de si, mais precisamente em seu coração, que está à verdadeira fonte da transformação; descobre que o amor, o riso, a fé e as brincadeiras podem levá-lo a uma jornada cheia de surpresas. Partilhando divertidos momentos com o público, este torna-se o elenco, ajudando o palhaço a vencer este grande desafio.

 

– 18H15 – PALCO DONA CAROLA GARCIA – Revive – Laís Camila –(São Paulo – Brasil) – 06 min. LIVRE

A artista, que já integrou o elenco do Cirque du Soleil, apresentará um bem executado número de Lira, com muito impacto, contorção e força.

 

– 19H – LONA FAMILIA SEYSSEL – Piccolo Circo – Teatro de Variedades – Piccolo Circo – Teatro de Variedades (São Paulo – Brasil) – 60 min. LIVRE

O Piccolo Circo Teatro de Variedades apresenta um espetáculo ingênuo e poético inspirado no formato clássico de variedades do início do século XX. Uma pequena companhia circense, tipicamente brasileira, se reveza na apresentação dos números e na interpretação das músicas. Personagens característicos trazem ao público informações sobre a história do circo, da cultura e dos costumes da época, através de seus relatos.

 

– 19H – PALCO DONA CAROLA GARCIA – Circo de Doisdo – Cia Pé de Cana (Limeira – Brasil) – 60 min. – LIVRE

O espetáculo conta a história de Capivara e Fiofó, dois palhaços atrapalhados, donos de um pequeno circo, onde fazem de tudo. Por falta de pagamento, eles são abandonados pelos outros artistas, e decidem resolver sozinhos essa grande empreitada, realizando o espetáculo. Entre acrobacias, malabarismos e muita palhaçada, a confusão está formada e a diversão é garantida.

 

– 19H45 – LONA FAMILIA QUEIROLO – Molavin – Cia Tato Villanueva (Argentina) – 45 min. LIVRE

Se pode esquecer a verdade repetindo uma mentira, uma nuvem de fumo grosso e intangível. Esta Opéra Bufa conta a vida e as visões de Molavin, um vendedor de fumaça que,

cansado de mentir, procura recuperar sua dignidade. Ainda que tenha que morrer por

isso.

 

– 20H15 – LONA FAMILIA ORFEI – Cabaré Contemporâneo – Direção de Lincoln Rollim

 

 

PROGRAMAÇÃO PALCO VOLANTE

Jardim Pantanal, Heliópolis, Previdência, Cidade Ademar, Parelheiros – Datas, horários e locais podem ser acessados no site www.prefeitura.sp.gov.br/cultura

 

Mix Dux – Circo Dux (Rio de Janeiro) – 50 min. – LIVRE

O espetáculo é composto por uma seleção dos números do repertório do Circo DUX, lapidados ao longo de diversas apresentações no Brasil e no exterior. Voltado para todo tipo de público, Mix Dux traz à cena uma coletânea de experiências, com números surpreendentes. Sempre envolvendo a destreza e a comicidade, o espetáculo apresenta força, ilusionismo, música e outras habilidades circenses. Os artistas também executam músicas clássicas até os funks contemporâneos em um piano de canecas.

 

Circo de Doisdo – Cia Pé de Cana (Limeira – Brasil) – 60 min. – LIVRE

O espetáculo conta a história de Capivara e Fiofó, dois palhaços atrapalhados, donos de um pequeno circo, onde fazem de tudo. Por falta de pagamento, eles são abandonados pelos outros artistas, e decidem resolver sozinhos essa grande empreitada, realizando o espetáculo. Entre acrobacias, malabarismos e muita palhaçada, a confusão está formada e a diversão é garantida.

 

Sananab – Cia Pé de Chinelo (Ribeirão Preto – Brasil) – 50 min. – LIVRE

O espetáculo retrata o universo de Bisgoio, um ser ingênuo, estúpido e humano a flor da pele.  Vivenciando situações embaraçosas e surpreendentes, o palhaço constrói e desconstrói tudo ao seu redor revelando sua essência. Sananab é um encontro poético e engraçado que tem como principal motivo a troca entre palhaço e público.

 

Circo sem Fronteiras – Cia Palhaços sem Fronteiras – 50 min. – LIVRE

Este espetáculo de variedades combina diversão e comicidade por meio de números de malabares, equilíbrio bambolê e palhaçaria. O elenco é formado por diversas companhias e artistas que se reuniram por um objetivo comum: desenvolver projetos circenses para regiões afetadas por situações de crise, causadas tanto por guerras e desastres naturais, como em áreas de exclusão social.

 

Fonzera – Cia Singular (São Paulo – Brasil) – 50 min. LIVRE

“FONZERA” é a tradução do que o palhaço Fonso faz em cena e leva ao público a magia do Circo. O espetáculo solo é repleto de mágicas, mímica e ventriloquia, apresentando artes circenses que se tornam mais raras a cada ano. Fonso leva o público ao seu mundo, onde um desenho fala, uma pessoa se transforma em um boneco e as mágicas são incríveis, até mesmo quando dão errado, sempre jogando com o erro no universo do palhaço.

 

 

IMPRENSA // André Moretti

11-98269 6704   11-4304 6704
moretti.moretti@gmail.com

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *