Com Camila Márdila, Coletivo AREAS “Eles Eram Muitos Cavalos” de 28 de junho a 2 de julho

Procurando programas imperdíveis em São Paulo? No blog do Visite São Paulo você encontra o que fazer na cidade, com ideias para passeios, melhores programas culturais, teatros, museus, shows, exposições, diversão para hoje, amanhã e final de semana, para crianças e adultos, pagos ou gratuitos e muito mais. Afinal, São Paulo é Tudo de Bom!

AREAS1

O projeto “Contaminações”, que explora as interações entre a literatura e diferentes linguagens artísticas, caminha para seu encerramento no Sesc Ipiranga. Até 2 de julho, a unidade recebe shows, dança e performance, além de exposição que está em cartaz desde o começo da programação, em março. Destaque para a mostra de processos ‘Eles Eram Muitos’, do Coletivo AREAS, inspirada em estudo do livro “Eles Eram Muitos Cavalos”, de Luiz Ruffato. O experimento cênico será apresentado de 28/6 a 2/7, de quarta a sábado às 21h, e domingo às 18h.

“Eles Eram Muitos”

Em apresentação mesclando artes cênicas, visuais e performance, o coletivo AREAS pesquisa os territórios em que dissonantes falas, gestos, imagens e sons ganham o sentido da cidade que cada um constrói para si. “Quando ‘andar para frente’ é imperativo sobre o indivíduo, testemunhamos experiências urbanas que se tornam cada vez mais excludentes e apartadas, intensificando sobre nós algo de que já sofremos por simples condição humana: o despertencimento” – explica Camila Márdila, integrante do Coletivo.
Impulsionado pela urgência de sensibilizar a escuta sobre o “outro”, como gesto político de resistência às forças que desejam suprimir o sujeito, os artistas residentes recorrem à escrita de Ruffato, acreditando que a obra precisa ser lida, ouvida, vista, presenciada e experienciada em diversos níveis de percepção.
Formado por Camila Márdila, Liliane Rovaris, Maria Silvia Siqueira Campos e Miwa Yanagizawa, o coletivo foi criado em 2012 e compromete-se com processos artísticos continuados em torno dos sujeitos e suas relações, afetos, histórias, memórias, atuações políticas e transformações. Para o experimento ‘Eles Eram Muitos’, o grupo convida os artistas Bruno Girello, Georgette Fadel, L.P.Daniel, Maíra Bühler e Yumi Sakate.

Programação da mostra Contaminações

A cozinheira, autora, socióloga Ivana Arruda Leite convida o escritor Luiz Ruffato na próxima edição de “A Cozinha da Doidivana”. Ele fala sobre sua carreira e livros enquanto saboreia pratos especiais preparados pela anfitriã. O encontro acontece no dia 25 de junho, às 19h.

Cênicas:

O espetáculo de dança ‘Nada Pode Tudo’, com a bailarina e coreógrafa Jussara Miller, dirigida por Norberto Prosa, é inspirada no diálogo dessa linguagem artística com a fotografia e a literatura, sobretudo na obra ‘Cá Entre Nós’, da poeta Alice Ruiz. O espetáculo é encenado nos dias 23, 24 e 25 de junho. Com versos que transitam entre a simplicidade e a extravagância, a obra de Alice empresta para a dança uma discussão sobre a inquietude de ser mulher e a sensibilidade transformada em energia literária. Em cena, os estados corporais da bailarina são relacionados com fotografias do artista Christian Laszlo, que são projetadas no palco. A interpretação já rendeu a Jussara o Prêmio Denilto Gomes de Dança 2015.

Música e Poesia:

Os fãs dessas duas linguagens artísticas serão agraciados pela programação da mostra com dois shows. O primeiro deles é o “Manifesto Poesia”, da cantora paulista Nô Stopa, que se apresenta nos dias 30 de junho e 1º de julho, ao lado de seu pai, Zé Geraldo, e de Fernando Anitelli, criador da banda O Teatro Mágico.
Já o poeta carioca Antonio Cícero e o cantor paraense Arthur Nogueira se encontram no dia 2 de julho para apresentar canções do disco ‘Presente (Antonio Cícero 70)’, projeto idealizado pelo DJ Zé Pedro para comemorar os 70 anos do escritor.

Artes Visuais:

Uma das principais atrações do projeto, a exposição “Contaminações” convida artistas visuais para demonstrar como as várias artes contaminaram os livros “Eles Eram Muitos Cavalos”, de Luiz Ruffato; “Zero”, de Ignácio Loyola Brandão; e “O Concerto de João Gilberto no Rio de Janeiro”, de Sérgio Sant’anna.
Com cenografia de Daniela Thomas e Felipe Tassara, a exibição, em cartaz até 2 de julho, conta com obras de Roberto Evangelista, Eder Santos, Franklin Cassaro, Heleno Bernardi, Álvaro Franca e Cristiano Mascaro.

Serviço:
Experimento Cênico
Residência “Eles Eram Muitos” – Ocupação AREAS Coletivo
Quando: de 28 junho a 02 de julho, de quarta a sábado às 21h e domingo às 18h
Local: ETA – Espaço de Tecnologias e Artes (20 pessoas)
Entrada: grátis, com distribuição de ingressos 1 hora antes do evento, na bilheteria. Lotação: 15 pessoas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Error: Access Token is not valid or has expired. Feed will not update.
This error message is only visible to WordPress admins

There's an issue with the Instagram Access Token that you are using. Please obtain a new Access Token on the plugin's Settings page.
If you continue to have an issue with your Access Token then please see this FAQ for more information.