Obras de Di Cavalcanti fazem parte de exposição em São Paulo

Idealizador da Semana de Arte Moderna, Di Cavalcanti (1897 – 1976) foi um pintor modernista, desenhista, ilustrador, muralista e caricaturista brasileiro. Sua arte contribuiu significativamente para distinguir a arte brasileira de outros movimentos artísticos de sua época, por meio de suas reconhecidas cores vibrantes, formas sinuosas e temas tipicamente brasileiros como carnaval, mulatas e tropicalismos em geral.

Obras do artista estão disponíveis ao público em uma plataforma totalmente nova, em arazzos tecidos a mão na exposição coletiva Manifesto Tramas das Artes, promovida com muita expertise e alma avant-garde pela By Kamy até 15/09, em São Paulo.

Sob a curadoria da psicóloga e escritora carioca Daniella Bauer, que reuniu peças de artistas consacré – além de Di Cavalcanti – Niobe Xandó, Gilvan Samico, Tarsila do Amaral, Luisa Editore, Mónica Millán e Nicole Tomazi. A exposição, que promove a transição entre o design têxtil e a arte contemporânea, mostra um novo ideal sobre a arte em uma sociedade volante e volúvel.

Movida pela pergunta que não quer calar, o que é arte? Daniella mergulhou com maestria no universo único e particular de produções artísticas e em seu mercado esférico para trazer à tona essa resposta. “A arte é uma maneira de traduzir e manifestar o que compreendemos ou não, o que enxergamos, sentimos, tocamos, cheiramos, escutamos ou intuímos o que nos revolta, o que nos cala, o que precisa ser dito. Ela é acima de tudo um modo de quebrar paradigmas e estabelecer o novo.”, expressa a curadora.

De acordo com Daniella, seria purismo crer que a arte possa simplesmente ser, pois nada é desprovido de significado. “Aquilo que é aparente está em constante transformação, portanto cabe aos artistas atribuírem significados, materializar a ideia, dar corpo ao que é etéreo. O mundo contemporâneo exige uma transfiguração constante e uma capacidade adaptativa inesgotável.

Em consonância a isso, a By Kamy tenciona, unindo as duas artes, estabelecer um novo modelo que a princípio pode causar desconforto, mas indubitavelmente trará mudanças em acordo com o tempo atual.”, explica Daniella.

“Eu sou meu próprio personagem”

Emiliano Di Cavalcanti, (1897-1976), nasceu no Rio de Janeiro e passou a infância no subúrbio de São Cristóvão. Começou sua carreira de artista como cartunista e ilustrador. Foi o idealizador da Semana de Arte de 1922 que brandava a libertação das artes dos cânones academicistas. No mesmo ano parte para Paris, cidade que deixa uma marca indelével no seu olhar e pensar. Três cidades amadas e porquanto sempre revisitadas e nelas vividas: Rio de Janeiro, São Paulo e Paris. Vasta produção – telas e arte sobre papel – que retrata carnaval, paisagens, marinhas, natureza morta, o universo feminino; principalmente, a mulata símbolo da miscigenação brasileira. Di viveu intensamente, não somente como artista plástico, mas também como intelectual; como fomentador de ideias. É considerado o mais brasileiro dos artistas.

Serviço:
Exposição Manifesto Tramas das Artes
Data: Até 15/09
Horário: Segunda a sexta, das 10h às 19h e Sábado das 10h às 15h.
Entrada: Gratuita
Endereço: By Kamy Maison – Al. Gabriel Monteiro da Silva, 1147, São Paulo – SP
www.bykamy.com.br
(11) 3081-1266

Contatos para Imprensa:
Carol Prado

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *